sexta-feira, 3 de agosto de 2012

Quem me dera...


Quem me dera ...
acreditar nos meus sonhos,
sem o profundo medo
que a realidade me acorde.
Quem me dera 
tocar o vento
e no seu movimento
dançar como antes,
na inocência perdida que não volta mais.
Quem me dera ...
a paz me encontrasse
e a felicidade fosse
uma arvore
onde eu pudesse repousar da vida.
Quem me dera...
ter os olhos voltados
para o dia presente
e o passado fosse
uma sombra distante.
Quem me dera...
que a dor fosse uma escolha
e o sofrer algo inconstante.
Quem me dera...
ser mais forte...
e ser acrescentada da paciência devida.
Quem me dera...
 que nos meus dias
não existissem cinzas
que fossem apenas
sol,mar e brisa.
Marcia Morais.

6 comentários:

MA FERREIRA disse...

Oi Marcinha....que lindo teu poema!
sempre linda...

Bjs

✿ chica disse...

Maravilhosa,Marcinha!!!E com essa música ao fundo, linda!!beijos,chica

R. R. Barcellos disse...

Quem me dera que um dia
A voz do fado pudera
Mudar tua poesia
Em realidade à espera
Que teus sonhos germinassem,
Que teus amores brotassem,
Quem me dera... quem me dera!


Beijos, poetisa da esperança!

Toninhobira disse...

Lindo menina. Um sonho,uma esperança recheada de quereres ainda mais belos como este poema de rara inspiração.Voce pode.
Um terno carinhoso abraço.
Uma renovada e bela semana.
Beijo.

Everson Russo disse...

Acreditar sempre...o medo faz parte do caminho,,,é pra ser vencido...beijos e uma linda semana pra ti querida amiga...

SOL da Esteva disse...

Muito elevados os teus desejos veiculados pelas nostalgias.
"Au clair de la Lune", de Debussy, parece sonhar-se o que transportas dentro da Alma.
Lindo


Beijos


SOL