domingo, 18 de agosto de 2013

Renascida


Chorei por meses a fim
e daquele lugar de trevas
não conseguia sair,
lutei com todas as minhas lembranças
me refugiei de todos os meus sentimentos
aniquilada,rasgada
vazia e obscura por dentro
chorei, apenas chorei.
Ninguém ouvia o meu pranto,
ninguém percebia as minhas lagrimas.
Amaldiçoei o dia que te conheci
e segui vivendo amargurada.
Andando sobre um solo
de mentiras e enganos
afundando a cada dia no desespero
sempre me culpando
por deixar que em minha vida entra-se,
foi assim que cheguei ao fim do poço
parecia amordaçada pela vida
pela falta de esperança.
Olhando ao  redor no chão em que estava
brotavam sementes de flores,sementes de uma nova alvorada.
Ergui os meus joelhos calejados
olhando a vida que em mim brotava
e me desafiava a seguir com ela.
Peguei as mudas das minhas lagrimas
e recomecei de novo ,de novo e de novo .
Alcancei a saída , deslumbrei-me  com a nova vida
sigo em paz ,sigo meu novo mundo
onde não choro mais,onde o meu coração
não é abrigo para refugiados.

Marcia M.

3 comentários:

R. R. Barcellos disse...

A lágrima vem da dor
Como o grão brota da flor...

Beijos.

brisonmattos disse...

é redundante recomeçar de novo, mas eu tb recomeçaria tudo para me fazer feliz

Ana Bailune disse...

Chorar também é exercício de aprendizado e libertação. Uma vez ouvi dizer que concha feliz não faz pérola. Linda postagem! Boa semana.