domingo, 29 de maio de 2011

Plantinha do Amor


O Amor ...
uma plantinha que deve ser regada.
com carinho e afeição,
muita paciência e dedicação,
desejos e ilusão,
respeito e sensibilidade,
amor não tem idade,
apenas há de ter capacidade,e coragem,
para plantar esta sementinha no coração.
Amor desmedido e cabido,de pai,de mãe ou de filhos
Amor dos amantes enlouquecidos,
dos eternos enamorados, e amigos.
Amor...
as vezes tão difícil de fazer brotar.
e que por si somente não pode vingar.
Plantinha que insisti em meu coração
ficar.
Plantinha ,do amor,não te quero em estufas,
quero te no meu solo fértil,
para que possas me mostrar o que é
o fruto do Amor.

Marcia Morais.

Amo Vocês!

10 comentários:

Vivian disse...

Bom dia,Marcia!!

Linda poesia!! E devemos cuidar muito bem desta plantinha...

Beijos!!
Bom domingo!

Rosa Mattos disse...

Um beleza de poema! E a ilustração ficou uma graça.

bj*

Sotnas disse...

Olá Marcia, desejo que tudo permaneça bem contigo!
Belo e verdadeiro poema, o amor semeada a semente deste sentimento, carece de cuidados, e deve ser regado a todo o momento!
Belas e bem alinhadas palavras de maneira a expressar teus sentimentos!
E eu por demais de feliz fiquei por tuas visitas e comentários, sou grato por tal gentileza e amizade, e desejo a você e todos ao redor intensa felicidade, grande abraço e até mais!

Severa Cabral(escritora) disse...

...amor...as vezes tão díficil de fazer brotar...
Mas o meu por vc foi fácil,pela sinceridade que passas aos que te cercam...
bjs para aquecer teu blog!

ValeriaC disse...

Nossa Marcia, que poema lindo...amor...sempre maravilhoso, seja por quem for, como for,o importante é cuidar bem dele...sempre...beijos...
Valéria

Ma Ferreira disse...

Que fofa sua poesia..
Vc se supera a cada dia.
Amor tem que ser regado, cuidado, senão vem uma erva daninha e leva embora a sementinha..
bjkas no coração
Ma

Brasil Desnudo disse...

Olá Marcia, boa noite querida!

Obrigado pela visita lá no desnudo e, por estar me seguindo.
Desculpe não ter vindo antes, mas cheguei hoje de viagem...
Mas essa sementinha, se todos soubessem regar, cuidar com carinho, o Amor viria ao florescer, mesmo no outono, ao cair das folhas, feia, mas com força para brotar novamente, e renovar mais uma vez todo carinho guardado a espera do Grande Amor...
Lindo poema, Marcia!

Um ótima noite pra ti, de muita paz e amor no coração.

Marcio RJ

Cristal de uma mulher disse...

O amor ele tem que ser regado para que as brechas não destruam a felicidade.

Bom inicio de semana amiga querida

Machado de Carlos disse...

Marcinha;

Certa vez plantei, em meu jardim uma roseira. Esta roseira se chamava amor. Todos os dias ela recebia uma rega de carinho. Este amor foi crescendo, crescendo... Nasceram milhares de rosas. As rosas não tinham idades e nem cores definidas. Só víamos em torno das rosas, as batidas de um coração que viera de longe. Então descobrimos que para se amar, a distância não era motivo de impedimentos.
Com o tempo a planta me ensinou que o amor nunca morrerá, pois fora plantado em terra firme.
Neste caso, uma tempestade aqui ou acolá, não era capaz de destruir o caule da roseira.

Anne Lieri disse...

Marcia,como ficou linda essa plantinha!Eu amei!Bjs e boa semana!