domingo, 27 de maio de 2012

Confissão


Dentro do meu coração fizestes morada 
habitas nas batidas deste pulsar
move-se na sutileza do amor que sinto
e nutre-me na delicadeza deste teu olhar.

Meu amor se fez silencio
se fez poesia e canção
meu amor tornou-se infinito
e desejou teu coração.

Nos meus sonhos busco teu corpo
teus lábios são meus e neles repouso minha paixão
saboreio o desejo e revelo-te meu segredo
que jamais abandonei esta ilusão.

Não ouso dizer que te amo
nem ao menos dizer teu nome,
mas ,tu o sabes ,mesmo que meus lábios
ainda por falta de coragem não os confesse.

Marcia Morais.

6 comentários:

MA FERREIRA disse...

Oi Marcinha....

Lindo teu poema..
Voce é todo amor...

Um beijo..linda semana pra ti!!

Vinicius disse...

É incompreensível um poema e um blogger como esse , ter apenas 01 comentário ?
Merecia ter vários 000 atrás desse um.
Pois sua forma de escrever é nitidamente sentida por todos que apreciam uma poesia que vem da alma.
E a sua , maravilhosamente bem , sensual , romântica , misteriosa .
Não ousas dizer teu te amo , adorei isso !
Queria tanto viver um amor assim
Esse mesmo amor que se fez silêncio , que se fizeste morada no coração.

Parabéns Poetisa Mister Marcia . Do fundo do meu coração agradeço-lhe por poder ler a sua literatura .
Obrigado mesmo !!!

manuel marques disse...

A coragem da confissão eleva o valor do amor.

Beijo meu.

R. R. Barcellos disse...

Belo, Marcia, muito belo mesmo! Ternura e sensualidade, um agridoce na medida certa. Parabéns.
Beijo.

ValeriaC disse...

Nossaaaa que lindeza de poema amiga!!!
Concordo com seu amigo Vinicius, deveria ter no minimo 1000 comentários...
Beijinhos,
Valéria

Glória disse...

Ah, Marcinha, é tão bom quando podemos dizer palavras apaixonadas e carinhosas pra quem a gente ama. Ñão é verdade? Pois é.
Sabe, posso já ter sido muitas vezes injusta na minha vida, mas, usar palavras grosseiras, com quem a gente tem carinho, isso nunca.
Gostei de vc ter passado por lá!
Beijos
Glória