sábado, 14 de abril de 2012

Sou inteira


Sou inteira no meu jeito de ser,
minhas lutas, são minhas,
minhas dores, minha dor,
não choramingo pelo mundo inteiro,
para que?
se posso ser flor.
Sou forte,mas mantenho em mim a delicadeza
de ser uma mente aberta,
para poder assim apreciar o néctar do amor.
Não...não permito que defeitos alheios permeie o meu viver.
Sou inteira,em amor 
ou não suportaria a mim mesma 
se assim não o fosse.
Não espero que o mundo se transforme por mim
eu o transformo pra mim.
Sou Rosa de espinhos
sou inteira como toda flor
é so me pegar com carinho
e terás inteiro o meu amor.
Marcia Morais
Este poema se encontra também
no Recanto dos Autores de Anne Lieri
http://recantodosautores.blogspot.com.br/
Obrigada Anne pelo Carinho!

6 comentários:

Anne Lieri disse...

mARCIA, sabe que adoro suas poesias e essa está especial!Posso levar para postar no Recanto? Bjs e bom final de semana!

lucidreira disse...

Li lá no Anne Liere, gostei e fiquei.
Abraço

Amapola disse...

Boa noite, querida amiga Marcinha.

Que maravilha!!
Você é inteira mesmo...
Intensa e bela!

Beijos.

Ira Buscacio disse...

Marcinha, querida! penso que não devemos esperar as mudanças de fora, pois quase sempre acabamos frustrados, então, a melhor estratégia é trabalharmos arduamente nosso mundo interno para que ele seja um bom lugar.
Bj grande e linda semana

as arteiras disse...

Bom dia, Márcia!
Aqui também se respira poesia!
Venho aqui só para ler tuas poesias.Embora nada deixe escrito.
Um bom domingo prá vc!!
Bjs!!
Márcia

Ricardo Miñana disse...

Hermoso poema,
feliz semana.
un abrazo.